segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Cafés especiais produzidos no Paraná conquistam especialistas‏

Foto: Gazeta 24 horas
As sacas de cafés especiais caminham para alcançar entre 10% a 15% da produção anual do grão no Paraná. Em avaliação da Associação Brasileira de Cafés Especiais, entidade de caráter nacional e internacional, o café paranaense também é destaque. Neste clima positivo, termina na próxima quinta-feira, em Mandaguari, no norte central do Estado, o décimo terceiro Concurso Café Qualidade. Segundo o secretário estadual executivo da Câmara Setorial do Café, Paulo Franzini, que também é economista do Deral, Departamento de Economia Rural, de Apucarana, no norte do Estado, o Paraná já é reconhecido como produtor de cafés especiais no mundo. Agora, a cafeicultura paranaense vai passar por uma fase de transição, que é a mecanização da lavoura, mesmo nas propriedades de pequeno porte. Há 13 anos a Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, com as empresas vinculadas, Emater e Iapar, Instituto Agronômico do Paraná, desenvolvem um trabalho educativo e conscientizam o cafeicultor a produzir com qualidade. O avanço do Concurso Café Qualidade estimulou o agricultor a participar de outras mostras que também premiam a qualidade do grão. De acordo com Franzini, o café conquistou a condição de produto “gourmet” e vem merecendo tanta atenção quanto a produção de vinhos de qualidade. Cafeicultores paranaenses estão entre os premiados no concurso da Associação Brasileira de Cafés Especiais. Na próxima quinta-feira, vai ser realizado um dia de campo em Mandaguari com abordagem de técnicas de irrigação e mecanização das lavouras. Vão ser repassados conhecimentos de novas variedades de café, espaçamento para comportar a entrada das máquinas e outras técnicas.

Secretaria de Comunicação Social

Nenhum comentário:

Postar um comentário