sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Giro da Notícia - Parte 2

* O Ministério da Educação decidiu prorrogar mais uma vez o prazo para a renovação dos contratos do FIES. Os interessados têm agora até o dia 30 de novembro para realizar o procedimento. A data também vale para quem quiser solicitar mais prazo para o financiamento ou pedir a transferência integral do curso e da instituição de ensino. Os aditamentos deverão ser realizados por meio do site do MEC.

As operações de crédito consignado para aposentados e pensionistas do INSS vão ficar mais caras. A decisão aumenta as contratações de crédito pessoal de 2,14 para 2,34%. No caso dos empréstimos contratados pelo cartão de crédito, os juros sobem de 3,06 para 3,36%. A medida depende de publicação no Diário Oficial para entrar em vigor.

O rombo nas contas do governo pode chegar a quase 118 bilhões de reais, o que representa 2% do PIB. O número pode ser atingido depois de a estimativa das pedaladas fiscais bater os 55 bilhões de reais. A nova projeção foi incluída pelo relator da meta, Hugo Leal, no texto que vai ser analisado pelo Congresso na semana que vem.

Quase metade dos deputados acredita que Eduardo Cunha deveria renunciar à presidência da Câmara. É o que revela um levantamento do Datafolha que ouviu 324 parlamentares. Vinte e cinco por cento dos entrevistados acham que ele deve permanecer no cargo e 30% não se posicionaram. Já 37% dos deputados não quiseram participar da pesquisa ou não foram encontrados.

O governo informou o Congresso que as pedaladas fiscais podem chegar até 55 bilhões de reais. Se a nova previsão for confirmada, o déficit nas contas deste ano pode chegar a quase 118 bilhões. A nova estimativa foi incluída hoje pelo relator da meta fiscal na proposta apresentada à Comissão Mista de Orçamento. O texto vai ser analisado na terça-feira.

A polícia apreendeu quase dois mil litros de agrotóxicos falsificados no município de Maripá, no Oeste do Paraná. O agricultor procurou a delegacia depois que percebeu que o produto estragou a plantação. A polícia acredita que a quadrilha responsável pela fraude movimenta cerca de 1 bilhão de reais por ano. O esquema também está sendo investigado nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Nenhum comentário:

Postar um comentário