sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Orlando Pessuti expulso - PMDB do Paraná expulsa o ex-governador


A Comissão de Ética do PMDB do Paraná decidiu nesta sexta-feira (2), em reunião na sede do partido, em Curitiba, expulsar o ex-governador Orlando Pessuti por desobedecer à resolução sobre fidelidade partidária, que proíbe os filiados com cargo ou função de direção no partido, de participar da administração direta ou indireta no governo Beto Richa (PSDB). Dos seis membros da comissão presentes, cinco votaram pela expulsão. 

OrlandoPessuti é membro do Diretório estadual e delegado na Convenção Nacional do PMDB e ocupa o cargo de diretor administrativo do Conselho Administrativo do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) nomeado pelo governador Beto Richa (PSDB). 

“Por essa razão o ex-governador descumpre a Resolução de 15 de junho deste ano do Diretório Estadual que deliberou sobre fidelidade partidária”, explica o relator do processo e integrante da Comissão de Ética do PMDB-PR, João Benjamin dos Santos. Segundo ele, a resolução previa um prazo de 60 dias de afastamento das funções partidárias e o encaminhamento do caso para a Comissão de Ética para ser julgado. “É o que fizemos hoje. ” 

Além do relator, estavam presentes na reunião os conselheiros Neuroci Antonio Frizzo, Márcia Regina Ferreira da Silva, Nizan Pereira, Sergio Benedetti, que votaram com o relator pela expulsão e Celso Wenski, que se absteve. O resultado final foi de cinco votos pela expulsão do ex-governador. “A conduta correta e ética é uma cobrança da sociedade que exige respeito às instituições. Não podemos agir de outra forma e isso justifica nossa decisão”, avalia Nizan Pereira. 

Cumpridos todos os prazos, formalidades legais e estatutárias, com direito a ampla defesa e garantias dentro do processo, a expulsão se deu conforme o artigo 20 e os itens V e VII do Código de Ética.

Na semana passada, no dia 25 de setembro, a Comissão de Ética já tinha deliberado pela expulsão do Wilson Bley Lipski após julgamento que comprovou infidelidade partidária conforme os mesmos parâmetros. Lipski é superintendente executivo do Paraná Cidade da SEDU (Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano) nomeado pelo governador Beto Richa (PSDB).


VEJA LOGO ABAIXO O QUE DIZ O CÓDIGO DE ÉTICA DO PMDB-PR:


Art. 20. Será aplicada a pena de expulsão, com cancelamento da filiação partidária, nos casos de:



I – a violação reiterada de qualquer dos deveres partidários;

II – improbidade administrativa praticada na gestão da coisa pública;

III – reincidência reiterada de conduta pessoal indecorosa;

IV – ostensiva hostilidade à legenda e atitudes desrespeitosas a dirigentes e lideranças partidárias;

V – incompatibilidade manifesta com os postulados e a orientação política do Partido;

VI – reincidência em promover filiações em bloco que objetivem o predomínio de pessoas ou grupos estranhos ou sem afinidade com o Partido;

VII – desobediência às deliberações regularmente tomadas em questões consideradas fundamentais, inclusive pela bancada a que pertencer o ocupante de cargo legislativo;

VIII – improbidade no exercício de mandato parlamentar ou executivo, bem como no desempenho de cargo público de confiança ou em órgão partidário;

IX – atividade política contrária ao regime democrático ou aos interesses do Partido;

X – inobservância dos princípios programáticos;

XI – ação do eleito pelo Partido para cargo executivo ou legislativo contra as deliberações, o Estatuto e o Programa do PMDB;

XII – ofensas graves e reiteradas contra dirigentes e detentores de mandatos eletivos do Partido, ou contra a própria legenda;

XIII dirigente partidário atuar contra candidatura partidária e em apoio a candidatos de outro partido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário