sábado, 19 de dezembro de 2015

PIB do Vale do Ivaí alcança R$ 10,3 bi

O Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios que compõem o Vale do Ivaí alcançou R$ 10,3 bilhões. Os dados, de 2013, foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os números mostram um avanço de 13% em relação ao ano anterior (R$ 9,1 bilhões) com alta acentuada nos municípios menores, uma tendência notada em todo Estado. Arapongas lidera o índice regional com R$ 3,8 bilhões. O município também tem o maior PIB per capita, alcançando R$ 34 mil por habitante.

Apucarana aparece com o segundo maior PIB, com R$ 2,5 bilhões, índice 16,4% maior que o registrado no ano anterior. 

O dados do IBGE também mostram um avanço da riqueza nos municípios menores do Vale. O município de Kaloré foi o que registrou maior crescimento. O PIB da cidade aumentou 52% em relação a 2012, quando era calculado em R$ 66,1 milhões e passou para R$ 102,1 milhões. 

A força do agronegócio é apontada pelos economistas do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes) como uma fenômeno estadual. A diversificação e a industrialização da produção agropecuária deram força para os pequenos municípios na geração de renda e emprego. “Nas grandes cidades do interior, o agronegócio, combinado com o crescimento do setor de serviços, teve grande impacto no desenvolvimento econômico”, diz o diretor-presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior.

Na região, Cruzmaltina registrou segundo maior aumento do PIB, com avanço de 32%. Outros sete municípios cresceram mais de 20% no período : Rio Bom, Faxinal, Jardim Alegre, Borrazópolis, Ariranha do Ivaí, Rosário do Ivaí e Arapuã.

Segundo o Ipardes, em 2013, a participação do interior no PIB do Estado atingiu o recorde de 58,7%, contra 55,2% em 2010.

Neste ano, o IBGE adotou uma nova metodologia para listar o PIB dos municípios, revisando os dados a partir do ano base de 2010.

As cinco cidades com maior PIB em 2013 no Paraná foram Curitiba (R$ 79,4 bilhões), São José dos Pinhais (R$ 25,2 bilhões), Londrina (R$ 15,9 bilhões), Maringá (13,7 bilhões), e Ponta Grossa (R$ 10,3 bilhões). 

O grande destaque ficou por conta de Maringá, no Noroeste do Estado, que elevou sua participação de 3,8% para 4,1% do PIB estadual entre 2010 e 2013.

Com informações Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário