quarta-feira, 9 de março de 2016

Moradores de quatro cidades do Vale do Ivaí compra fuzis para as polícias Militar e Civil

Foto: Ivan Maldonado
A Redação do jornalista Ivan Maldonado do site TN Online, destacou o fato de moradores das cidades de Ivaiporã, Borrazópolis, Lidianópolis e Faxinal se mobilizaram para levantar recursos e adquirir na compra de Fuzis para os policiais desses municípios. Inclusive foi o Conseg de Borrazópolis um dos primeiros a levantar o dinheiro e doar a PM. 

Confira a reportagem na íntegra:   
A 6ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM) e 54ª Delegacia Regional de Polícia de Ivaiporã passarão a utilizar fuzis nas ocorrências. O novo armamento é uma doação da população da região através de Conselhos Municipais de Segurança (Consegs) e do Conselho Municipal Antidrogas (Comad) de Ivaiporã. São seis armamentos, que já foram solicitados junto ao fabricante, e darão suporte à polícia em ações contra assaltantes e no combate de quadrilhas de explosões de caixas eletrônicos, que sempre agem fortemente armadas.

No total cinco fuzis estão sendo doados para a 6ª CIPM pelos Consegs de Ivaiporã (2 fuzis), Borrazópolis, Faxinal e Lidianópolis. Para a 54ª DRP, a doação do armamento está sendo feita por meio do Comad de Ivaiporã.

Segundo Jair Burato, presidente do Conseg de Ivaiporã, a comunidade entendeu que nos últimos anos a criminalidade ficou mais violenta na região, com marginais mais ousados e fortemente armados. Como exemplo, ele cita o assalto com reféns em Borrazópolis, no ano passado, e recentemente em Rio Branco do Ivaí.

“A polícia necessita de um armamento mais compatível para enfrentar esses criminosos e, por isso, encampamos a ideia de fornecer os fuzis. Os assaltantes têm usado esse tipo de armamento e o combate da polícia tem que ter no mínimo, poderio de fogo melhor ou igual", destaca Burato.

De acordo com Élio Boing, subcomandante da 6ªCIPM, os cinco armamentos se somam a um fuzil que já é utilizado pelos policiais. “O objetivo é que haja um enfrentamento mais seguro para o nosso policial. É evidente que não basta só armamentos, mas também estamos adotando protocolos e treinamento específicos em relação a essa nova modalidade criminosa” comenta Boing.

Ainda segundo Boing, cada fuzil 5.56, da Imbel, vai custar cerca de R$ 8 mil. “O equipamento dá maior capacidade de acertar o alvo a longa distância e pode ser utilizado também como uma metralhadora com tiros repetitivos”, assinala Boing.

De acordo com ele, para que os armamentos fossem adquiridos foi necessária a autorização do Exército Brasileiro. “É um processo demorado que iniciamos agosto do ano passado. Em janeiro, fizemos o pagamento das armas. Como a fábrica tem um tempo para a produção, provavelmente receberemos os fuzis no mês que vem”, completa Élio Boing.

O delegado da 54ª DRP, Gustavo Dante destacou apoio da população. “Isso mostra a boa relação da polícia com a população. É um incentivo e nossa contrapartida é oferecer segurança de qualidade a toda à população”, completa Dante. Diz a matéria publicada no site TN Online.

Nenhum comentário:

Postar um comentário