segunda-feira, 23 de maio de 2016

Homem mata mulher a facadas em Jardim Alegre

Fotos/Whatsapp Jornalismo Regional


POR: LÚCIA LIMA DO JORNAL PARANÁ CENTRO  - O delegado da 54ª Delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã, Gustavo Dante, autuou em flagrante Rosinei de Oliveira, 33 anos, por homicídio triplamente qualificado conforme os Incisos II, IV e VI do §2º do Artigo 121 do Código Penal. Oliveira assassinou a ex-convivente Roseli Rodrigues de Oliveira, 18 anos, com várias facadas, nesta segunda-feira, dia 23 de maio, por volta das 12h30, na Rua Projeta, 440, Bairro José Pachuski, em Jardim Alegre. O crime foi cometido perante familiares. A Polícia Militar de Jardim Alegre foi imediatamente acionada. Em seguida, isolou a área do crime e pediu apoio à equipe de Ivaiporã, que prendeu Rosinei de Oliveira, no centro da cidade de Jardim Alegre. Conforme consta no Boletim de Ocorrências (BO), Rosinei de Oliveira confessou o crime e contou que a arma (faca) estava na casa da irmã dele. Oliveira recebeu voz de prisão e foi encaminhado para 54ª Delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã, onde aceitou conversar com o Paraná Centro. “Eu amava muito a minha mulher. Inclusive, nem estávamos exatamente separados. Mas ela veio para Ivaiporã, onde ficou 3 dias e arrumou outro homem. Durante esse tempo, ficou sem ver o nosso filho [1 ano]”, contou Rosinei de Oliveira, que estava na presença do delegado Gustavo Dante, e do escrivão Silvio Silva. Rosinei de Oliveira garantiu que se arrependeu após cometer o crime. “Eu estava alcoolizado... tomado... embriagado. Estou arrependido”. Questionado sobre a quantidade de facadas que deu na ex-companheira, o detido disse que não lembrava. “Sinceramente, não sei quantas facadas dei na minha mulher. Bem certinho, não era eu. Estava muito nervoso. Depois sai correndo... andando”, contou Oliveira, insistindo que está arrependido e triste por causa do filho que tem com a ex-convivente. Pensou no filho na hora do crime? Perguntou o Paraná Centro. “Não pensei em nada! Apenas meia hora depois... Nem corri. Só andava pelas ruas, porque tinha as pernas trêmulas. Amava a Roseli e foi o que me levou a matar. Toda foto que eu posta na rede social [Facebook], o cara que estava com ela me chamava de chifrudo, comentava a foto e me xingava”, contou Rosinei de Oliveira, sem mencionar o nome do suposto amigo da ex-convivente. Rosinei de Oliveira reconheceu que estragou a própria vida por muitos anos. “Estraguei a minha vida e estou arrependido. Agora, vou fazer o que? Vou pagar pelo meu erro. Estou consciente que irei pagar por este erro”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário