sexta-feira, 17 de junho de 2016

Morre Rubén Aguirre, o Professor Girafales de 'Chaves'

"Sou Linguiça de sobrenome mestre, digo, sou Professor e meu nome é Girafales”

O ator mexicano Rubén Aguirre, conhecido por interpretar o Professor Girafales em "Chaves", morreu nesta sexta-feira (17) aos 82 anos. A informação foi publicada no Twitter por Edgar Vivar, que fazia o Senhor Barriga no mesmo programa. "Meu professor favorito, descansa em paz... Hoje meu grande amigo Rubén Aguirre parte deste plano. Sentirei muito sua falta", escreveu Vivar na mensagem. Não há informação sobre a causa da morte.
O ator foi internado recentemente com pneumonia e passou 11 dias no hospital. Ele também tinha diabetes, controlada com medicamentos, além de cálculos na vesícula e problemas de coluna.

No final de 2007, o ator e sua mulher, Consuelo Reyes, sofreram um acidente de carro. Ele teve de abandonar os palcos e usa cadeira de rodas. Já Consuelo perdeu uma das pernas e precisou passar por quatro cirurgias.

Internação em 2014
Em agosto de 2014, Rubén foi internado com quadro de desidratação e anemia. Segundo a agência Associated Press, o filho de Aguirre, Arturo, contou na época que o pai tomava remédios para controlar a diabetes e problemas renais.
O ator mexicano era casado com Consuelo Aguirre com quem teve sete filhos.

Carreira
Rubén nasceu no México e se formou engenheiro agrônomo antes de começar a carreira na televisão. No início, ele trabalhou como ator, locutor, diretor e gerente de produção sendo um dos executivos do Canal 8.

Seu primeiro trabalho com Roberto Gomez Bolaños, o Chaves, foi no final da década de 60 no programa “El Ciudadano Gómez”, o diretor do canal pediu que escolhesse entre as duas funções e Rubén optou pela carreira de ator. Em “Chaves”, ele ganhou destaque como o professor Girafales que sempre levava flores para Dona Florinda e tinha o bordão “Ta, ta, ta, ta, ta” quando se irritava.

Com o fim de “Chaves”, ele seguiu fazendo participações no programa “Chespirito” às vezes como Girafales e outras em esquetes como “Los Caquitos”, em que vivia o amoroso Sargento Refúgio. Ficou até o fim definitivo do programa em 1995.
Rubén também produziu o programa “Aqui esta la Chilindrina”, centrado na personagem Chiquinha do antigo programa.


Ele também era proprietário de um circo chamado “El Circo del Professor Jirafales”, em que também fazia apresentações como o personagem, e chegou a vir ao Brasil para algumas apresentações nos anos 80.

Biografia 
Em 2015, Aguirre publicou sua biografia chamada "Después de usted", em que contava sua história e registrou sua gratidão a Roberto Gómez Bolaños, o Chaves. Em entrevista ao jornal mexicano "Basta", o ator contou que começou a escrever de próprio punho em março de 2014 e terminou em novembro, pouco antes da morte de Roberto Bolaños, a quem dedicou o epílogo.

Segundo ele, nada seria deixado de lado. “Falarei de todos. Dos que se foram e dos que decidiram deixar o programa. Incluí as anedotas que contavam nas viagens, nas gravações. Coisas de cada um deles, tudo verídico”, disse.
Rubén também falou na época que alguns trechos sobre María Antonieta de las Nieves, a Chiquinha, quase foram retirados da publicação. “Fiquei tentado a apagar muitas linhas, porque são  fortes. Mas, ao final, deixei-as. Mas, por enquanto não posso contar mais sobre o texto”, explicou.

O objetivo de Rubén é dar argumentos para que os fãs tirem as próprias conclusões sobre a briga judicial envolvendo a atriz e Bolaños sobre os direitos da personagem: “Abordarei o tema dos ciúmes, as disputas entre os advogados... Agora prefiro não falar mais para que quem ler o livro, através do texto, conheça a verdade de tudo que se passou e tenha a própria opinião. Tudo vai estar no livro”, completou.

Durante a entrevista, o ator ainda falou sobre a última conversa com Bolanõs: "Recordo que a última vez que conversamos. Foi ao telefone e disse: 'Roberto, se existe alguma coisa que eu possa fazer por ti, diga-me', questionou. Ele respondeu: 'Você já está fazendo ao me ligar'".

Nenhum comentário:

Postar um comentário