quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Borrazópolis rejeita o Fracking em audiência pública

Os moradores do município de Borrazópolis, decidiram em audiência pública que não querem fraturamento hidráulico, ou FRACKING.

Fotos: Jr. Dias/ Borrazópolis Notícias

Em audiência pública realizada na quarta-feira (27/10), na Câmara de Vereadores, moradores de Borrazópolis se posicionaram “contra” o fracking, tecnologia de fraturamento hidráulico para a exploração do gás de xisto. Estiveram presentes os vereadores Marcos Piva, Marcelo Pires que presidiu a audiência, Rosi Cerqueira, Carlão do Florisvaldo, professores, Padre Paulo, comerciantes, Rotarianos, e a presença do prefeito Didi, Chefe do IAP de Ivaiporã, Maurílio Villa e membros da comunidade.

Borrazópolis entrou neste debate porque terras do município “podem” ser instalados equipamentos para que essa exploração do gás de xisto seja removido do subsolo, um processo considerado por estudos prejudicial ao meio ambiente, porque funciona com a injeção de toneladas de água e produtos químicos que quebram as rochas para chegar ao produto.

Vereador Marcos Piva
Vários países da Europa não permitem a técnica e a ideia era saber se Borrazópolis diria sim ou não ao fracking, por isso o vereador Marcos Piva (idealizador do Projeto de Lei de nº 006/2016), deu uma palestra e mostrou alguns slides sobre o assunto, ele argumentou a todos os presentes os impactos da exploração do gás de xisto que trazia para o meio ambiente, reservas de água, produção de alimentos, poluição do ar e saúde das pessoas e animais.

Com o apoio dos vereadores e de toda a comunidade, o plenário foi unânime no “sim”, o vereador Marcelo Pires disse, que em reunião na próxima segunda, vão debater sobre o assunto e com certeza aprovar o projeto de lei que proíbe o fracking em nossa cidade, e garantir que Borrazópolis não sofrerá com a destruição da extração do gás.

Além da proibição que depende da aprovação do projeto, ficou definido que cada representante que compareceu na audiência, que envie, comentem e discutem sobre o que é fracking para outras pessoas que possam refletir as medidas. Ainda foi imposto que o prefeito Didi questionasse sobre o fracking na reunião da AMUVI.

Com o apoio dos Vereadores e de toda a comunidade vamos aprovar o Projeto de Lei que proíbe o Fracking em nossa cidade e garantir que Borrazópolis não sofrerá com a destruição do Fracking”, garantiu Didi.

Mais de 50 cidades do Brasil já aprovaram leis banindo o fraturamento hidráulico, tecnologia altamente poluente para extração de gás do xisto do subsolo. Centenas de outros municípios estão discutindo legislação semelhante.




Nenhum comentário:

Postar um comentário