terça-feira, 8 de novembro de 2016

Ex-governador Silval Barbosa vira réu por desvio de R$ 15,8 milhões em Mato Grosso

A Justiça aceitou a denúncia contra o ex-governador de Mato Grosso Silval Barbosa (que é nascido em Borrazópolis no ano de 1961) além e outras 16 pessoas por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na Operação Sodoma. De acordo com a decisão, há indícios de autoria e materialidade de todos os acusados. Entre os réus, estão ex-secretários e ex-servidores estaduais. A operação apura o desvio de quase 16 milhões de reais dos cofres públicos.


Segundo informações publicadas no site MT AGORA (CLICA AQUI), a juíza Selma Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual contra o ex-governador Silval Barbosa e outros 16 pessoas por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro investigadas na terceira fase da operação Sodoma, que apura o desvio de R$ 15,8 milhões dos cofres públicos.

Entre os réus estão ex-secretários e ex-servidores estaduais, um ex-procurador do estado, um advogado, um arquiteto e empresários. Nesta nova ação penal, eles respondem pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, coação no curso do processo, organização criminosa, lavagem de dinheiro e receptação qualificada. O G1 não conseguiu contato com a defesa de Silval.

Na decisão em que aceita a denúncia contra os acusados, assinada no dia 3 de novembro, a juíza alega que há indícios de autoria e materialidade de todos os acusados na ação impetrada pelo MP, confirmados por meio de declarações prestadas na fase inquisitorial por testemunhas, além de documentos, interceptações telefônicas e perícias.

"A inicial descreve satisfatoriamente as condutas imputadas a cada um, apontando em cada fato narrado o suporte probatório correspondente, especialmente os resultados da análise de documentos fornecidos durante as investigações, depoimentos, das transferências de sigilos bancários, diligências de campo, consultas a órgãos públicos e outras providências adotadas na fase de investigação", afirmou a juíza, na decisão. Com informações do site MT AGORA

Nenhum comentário:

Postar um comentário