terça-feira, 28 de novembro de 2017

Levantamento aponta que Borrazópolis têm risco de surto de dengue

No resultado Borrazópolis apresentou acima de 4% onde há risco de surto (significa que em cada 100 casas pesquisadas, quatro ou mais casas foram infestadas.

O site do Governo do Estado do Paraná publicou uma informação que até esta terça-feira, dia 28, 92% dos municípios do Paraná fizeram o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, para os meses de outubro e novembro de 2017. O objetivo é apresentar o risco de transmissão destas doenças devido à presença do vetor. 

PESQUISA – Dos 368 municípios que realizaram o LIRAa, 58% apresentaram índices menores que 1 (231 municípios), 29% ficaram entre 1 e 3,99 (117 municípios), e 5% tiveram resultados acima 4 (20 municípios).

E segundo o Portal a pesquisa feita na cidade de Borrazópolis, constatou que está com um índice acima de 4, ou seja, há risco muito grande de surto no município e a demanda de ações será emergenciais

Os municípios que apresentaram índices maiores do que quatro devem se precaver. Mesmo que não apresentem registros de casos de doenças transmitidas pelo mosquito, o risco existe e deve ser combatido com a eliminação dos focos”, enfatiza Ivana. 

Esse índice é o resultado da comparação entre o número de imóveis visitados pelos agentes de saúde e a quantidade de focos com larvas do mosquito encontrados nas visitas. O resultado abaixo de 1 é considerado fora de perigo (menos de uma casa infestada para cada 100 pesquisadas), de 1 a 3,9% é estado de alerta (de uma a três casas infestadas para cada 100 pesquisadas), e acima de 4% há risco de surto e demanda ações emergenciais.

CUIDADO – A recomendação é não deixar focos de água parada e organizar uma rotina de limpeza semanal das residências e locais de trabalho. “Os municípios que apresentaram índices maiores do que quatro devem se precaver. Mesmo que não apresentem registros de casos de doenças transmitidas pelo mosquito, o risco existe e deve ser combatido com a eliminação dos focos”, enfatiza Ivana.

De agosto de 2017 até 21 de novembro, o Paraná registrou 191 casos de dengue, 186 deles autóctones e cinco importados. Houve dois registros de chikungunya e não foi registrado nenhum caso de zika no período. Mais informações em: http://www.dengue.pr.gov.br/.

Nenhum comentário:

Postar um comentário