sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Corte de ônibus escolar na zona rural gera polêmica em Borrazópolis

Foto: Jornal Catugi
A suspensão do transporte escolar no período da tarde e a consequente transferência de dezenas de estudantes para o turno matutino na rede municipal, tem dividido opiniões e reclamações de moradores na zona rural de Borrazópolis.
Segundo a prefeitura, alegam que essa mudança foi tomada para cortar gastos significativos onde deve gerar economia aos cofres públicos. Entretanto, algumas mães reclamam que a alteração de horário vai atrapalhar a rotina dos filhos e das famílias. Já para uma mãe que reside no Bairro Patinhos, disse que seus filhos sempre estudaram no período da tarde, e com essa mudança irá atrapalhar as atividades escolares, porque eles deverão acordar de madrugada, para se arrumarem e irem à escola.

Por telefone em contato com o blogueiro Wellyngton Jhonis, o prefeito alegou que a medida está tomada e não irá voltar atrás. “Se não cortarmos estes gastos agora, vamos sofrer no futuro, pois são medidas necessárias para controlarmos as despesas e caminhar outras áreas da administração. Fizemos reunião com o núcleo de Apucarana e com o MP, para comunicar a decisão, que inicia na próxima segunda (26). Também estamos buscando uma forma das aulas iniciarem um pouco mais tarde, ou seja, ás 08:00 horas da manhã, para também não prejudicar as crianças do pré-escolar” disse o gestor. 

Segundo informações publicadas pelo Roberto Oliveira em seu blog "Jornal Catugi", dezenas de mães da zona rural se reuniram na tarde desta sexta-feira, 23, com a Secretária de Educação, Cleide Michelin para buscarem uma solução sobre o transporte escolar no período da tarde que será cancelado a partir já desta segunda-feira (26). Segundo as mães, elas querem que os ônibus transportem seus filhos normalmente, como está fazendo. Mas há uma determinação do prefeito Adilson Lucchetti para que o serviço de transporte seja cortado e o motivo seria contenção de gastos, pois não tem tantos alunos neste horário e os coletivos andam quase vazios. Confira o vídeo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário