sexta-feira, 6 de julho de 2018

Profissionais da saúde de Borrazópolis participam da oficina Regional de Vigilância em Apucarana

Profissionais participam da oficina Regional de Vigilância e Atenção á Saúde da População Exposta a Agrotóxicos e Planejamento de atividades e ações


Nesta quinta-feira, 05 de Julho de 2018, aconteceu no Cine Teatro Fênix em Apucarana uma importante oficina Macro Norte de capacitação e planejamento para a atenção a população exposta a agrotóxicos. O evento contou com a participação de profissionais da área da saúde de municípios de 5 Regionais de Saúde, estudantes de colégios agrícolas e estudantes do curso de agronomia. 

Do município de Borrazópolis esteve presente as enfermeiras Carla e Tatiane e o enfermeiro Alexandro, segundo eles foi de extrema importância pois abordou vários assuntos relacionados a prevenção de acidentes na manipulação e aplicação de agrotóxicos o que se deve fazer no caso de intoxicação com esses produtos, sinais e sintomas que apresenta o paciente intoxicado. No município os profissionais planejam desenvolver ações e atividades para prevenir essas complicações e já encaminharam algumas recomendações como uso de equipamentos de proteção para preparar e aplicar os agrotóxicos, se após o uso de qualquer agrotóxico ou defensivo agrícola aparecer algum sintoma respiratório como falta de ar, náuseas, vômitos, suor intenso com cianose deve-se procurar uma unidade básica de saúde, também esclarecem que trabalhadores que fazem aplicação frequente desses produtos devem passar por consulta medica nas unidades de saúde para avaliação e pode pedir exame de colinesterase sanguínea que consegue identificar a quantidade de veneno no organismo tendo em vista que estes produtos causam intoxicação cronica (a longo prazo) e são extremamente cancerígenas de acordo com o Ministério da Saúde. 

Os profissionais encaminharam imagens das classificação dos rótulos quanto a periculosidade e de um equipamento mínimo que deve ser usado na manipulação e lembram que de maneira alguma deve-se manter esses produtos ao alcance de crianças e de pessoas que tem depressão e falam em suicídio.



Nenhum comentário:

Postar um comentário