segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Governo do Estado promove mutirão para garantir benefício a idosos

Em Borrazópolis tem 206 pessoas, sendo que 63 ainda não foram cadastradas

O Governo do Paraná está promovendo um mutirão para localizar e cadastrar pessoas idosas ou portadores de deficiência que podem perder o BPC, Benefício de Prestação Continuada. Os beneficiários devem atualizar o Cadastro Único de Programas Sociais até o dia 31 de dezembro. No município de Borrazópolis tem cerca de 206 pessoas (2,61%), sendo que 63 pessoas (30,58%), ainda não foram cadastradas.

Por determinação do governo federal, os beneficiários que não atenderem a esta exigência terão o benefício bloqueado ou suspenso a partir de janeiro do ano que vem. Para evitar que isto aconteça, a Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social elaborou um levantamento completo com dados sobre as mais de 56 mil pessoas que ainda precisam ser cadastradas no Paraná. 

As visitas de casa em casa serão realizadas por equipes de assistência social e agentes comunitários de saúde, com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde. A meta é alcançar todos os beneficiários até o dia 15 de dezembro. Para atualizar o cadastro é preciso comparecer a um dos 569 Cras, os Centros de Referência de Assistência Social do Estado. Caso o beneficiário tenha dificuldade para deslocamento, o procedimento pode ser feito pelo responsável familiar. O mutirão promovido pelo Governo do Estado também vai mobilizar a rede socioassistencial que atende idosos e pessoas com deficiência. 

Em julho deste ano, no Paraná, havia 205 mil pessoas idosas e pessoas com deficiência recebendo o BPC. Desse total, 72% possuem Cadastro Único e 56 mil ainda precisam fazer a inscrição no banco de dados. Pouco mais da metade dos beneficiários são pessoas com deficiência e os demais são pessoas idosas. Os documentos necessários para o cadastro são o CPF e o título de eleitor. Comprovante de endereço não é obrigatório, mas facilita o cadastro. Para os indígenas, o Registro Administrativo de Nascimento Indígena também serve como documentação. A regularização do cadastro também permite o acesso a outros programas socioassistenciais, como o Família Paranaense, Luz Fraterna e Tarifa Social. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário