sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Ortigueira e Unidade Puma se destacam em desenvolvimento da região

Inaugurada como uma das mais modernas fábricas de celulose do mundo, a Unidade Puma segue apresentando resultados cada vez mais expressivos para a Klabin, colaborando para o crescimento do município de Ortigueira, no Paraná, onde está instalada. Os números de vendas de celulose da Unidade foram destacados na apresentação de resultados do quarto trimestre de 2018 da empresa, anunciados nesta semana. Já a cidade lidera o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná, segundo o novo levantamento do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

Com base em dados divulgados pelo IBGE, o estudo do Ipardes aponta que o Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná cresceu de R$ 225,2 bilhões para R$ 401,6 bilhões entre 2010 e 2016, o que significa um aumento de 78,35% em relação ao último período analisado. Entre os municípios, Ortigueira lidera o ranking de crescimento do PIB em todo o Estado com um salto de R$ 247,6 milhões para R$ 1,2 bilhão, alta de mais de 390%. Em 2016, a nova fábrica da Klabin começou a operar na cidade. Orçada em R$ 8,5 bilhões, incluindo infraestrutura, impostos e correções contratuais, foi o maior investimento privado já recebido em todo o Estado do Paraná, gerando cerca de 300 milhões em impostos por ano.

Além de impulsionar a economia local com a venda de celulose, a instalação da Unidade Puma também gerou para a comunidade projetos importantes como "Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis", "Matas Legais", “Passo Certo”, “Nossa Língua Digital”, "Projeto de Resíduos Sólidos", "Crescer Lendo", "Programa Caiubi" e "Força Verde Mirim", que visam deixar um legado para o desenvolvimento da região.

Construída com as melhores práticas de sustentabilidade globais, a fábrica foi a primeira do setor de celulose no Brasil a conquistar a certificação integrada ISO 9001 e 14001 nas novas versões (2015), além de ser a primeira do setor de papel e celulose no País a obter a ISO 50001. Além disso, a fábrica possui capacidade de produzir em média 270 MW de energia elétrica, sendo 150 MW excedentes – o suficiente para abastecer uma cidade de 500 mil habitantes -, que eleva a Klabin à condição de autossuficiente na produção de energia elétrica.

As vendas de celulose da Unidade Puma atingiram 399 mil toneladas no quarto trimestre de 2018, crescimento de 10% na comparação com mesmo período em 2017, sendo 299 mil toneladas de fibra curta e 100 mil toneladas de fibra longa e fluff. 



 Sobre os projetos socioambientais de Klabin na região:

·         Matas Sociais – Planejando Propriedades Sustentáveis  
Iniciado em maio de 2015, o programa é promovido pela Klabin no Paraná e incentiva a agricultura familiar ao auxiliar os pequenos produtores rurais dos municípios de Ortigueira, Imbaú e Telêmaco Borba em todas as etapas de produção, desde a obtenção do Cadastro Ambiental Rural (CAR) até a comercialização da produção nos mercados locais, passando pela diversificação da propriedade e incentivo ao cooperativismo. Em quase quatro anos de atuação, 334 produtores rurais foram atendidos e mais de 50 ações de capacitação envolvendo manejo agrícola, pecuária, produção orgânica e educação ambiental, entre outras, foram desenvolvidas. A iniciativa conta com a parceria da Apremavi (Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida), do Sebrae e da The Nature Conservancy (TNC).

O programa foi reconhecido com o “Selo SESI Objetivos do Desenvolvimento Sustentável”, que destaca as ações que contribuem para o desenvolvimento social e sustentável alinhadas aos ODS, da Organização das Nações Unidades (ONU); e também venceu o Troféu Onda Verde, concedido pela Expressão de Ecologia, na categoria “Recuperação de Áreas Degradadas”.

·         Matas Legais
Ao longo de dez anos, o projeto somou mais de um milhão de mudas entregues aos produtores do Paraná e Santa Catarina. O Matas Legais recuperou aproximadamente 350 hectares de matas ciliares; na recuperação e conservação das Áreas de Preservação Permanente (APP) foram mais de seis mil hectares de reservas legais demarcadas e 1.200 hectares de reservas legais em regeneração no Paraná. Dessa forma, impulsionou a prática da agricultura orgânica e a conservação e consciência ambiental, permitindo a diversificação das atividades rurais do agricultor, reforçando a renda familiar e contribuindo na preservação dos recursos naturais.

De acordo com a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida (Apremavi), no Paraná, as adequações ambientais seguirão possibilitando o alcance de certificações aos produtores rurais, aumentando o valor agregado da madeira produzida por eles.

O Matas Legais é aliado ao programa de Fomento Florestal da Klabin, que desde 2014 apoia produtores florestais do Médio Rio Tibagi na obtenção do selo internacional FSC® (Forest Stewardship Council®), que atesta a gestão que conserva os recursos naturais e proporciona condições justas de trabalho. Atualmente, o projeto conta com 193 proprietários e mais de 300 propriedades rurais envolvidas no processo de certificação.

·         Projeto de Resíduos Sólidos
É uma parceria da Klabin com o Consórcio Caminhos do Tibagi, formado pelos municípios de Imbaú, Ortigueira, Reserva, Tamarana, Tibagi e Telêmaco Borba, que tem objetivo de auxiliar na gestão dos resíduos sólidos. A iniciativa faz parte do Plano de Ação Socioambiental desenvolvido pela empresa na implantação da Unidade Puma da Klabin, em Ortigueira. Entre 2014 e 2016, a companhia realizou um estudo e diagnóstico da cadeia de resíduos sólidos em cada uma das cidades e, em seguida, foram formulados os planos de ação.

Para o projeto, a Klabin forneceu aos municípios estruturas ou equipamentos como barracões, caminhões de coleta seletiva e materiais para estruturar a reciclagem em cada local, além de atuar na capacitação dos catadores e formar associações ou cooperativas para organizar o trabalho. Cada município recebeu os insumos de acordo com a necessidade apresentada no plano de ação.

·         Crescer Lendo
O projeto Crescer Lendo busca incentivar o hábito da leitura para crianças de zero a seis anos por meio da aproximação e uso dos livros infantis. O projeto contempla, ainda, a formação de educadores e profissionais da rede municipal de ensino infantil, com didáticas para cativar a atenção das crianças, dicas para auxiliar a praticidade e a criação dos cantinhos pelos educadores, reforçando a importância de um espaço lúdico e acolhedor que favoreça a concentração e a convivência. Os Cantinhos de Leitura são inteiramente decorados e adaptados para os alunos, com o objetivo de despertar a imaginação e a criatividade e auxiliar no Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa.

Desde 2015, a Klabin já ampliou o Crescer Lendo para dez municípios do Paraná: Curiúva, Reserva, Ortigueira, Imbaú, Sapopema, Rio Branco do Ivaí, Cândido de Abreu, Rio Negro e, mais recentemente, São Jerônimo da Serra e Ventania, formando profissionais da rede de ensino e beneficiando mais de 1.500 crianças.

O projeto Crescer Lendo já percorreu 26 municípios, de sete Estados onde a Klabin mantém suas operações. Até agora, mais de 10 mil crianças foram beneficiadas pela iniciativa, cerca de 18 mil livros foram doados e mais de 630 profissionais da rede infantil foram capacitados.

·         Programa Caiubi
Desde 2001, o Programa Caiubi já beneficiou mais de 245 mil alunos, 9 mil professores e 770 escolas do Paraná e de Santa Catarina. A iniciativa reúne especialistas com o objetivo de capacitar professores para disseminar conceitos de consciência ecológica, além de contribuir para a formação de cidadãos mais críticos e cientes de suas responsabilidades para com o meio ambiente.

Em uma edição inédita, o programa, que há 18 anos é desenvolvido em Telêmaco Borba, aplicou sua metodologia também nos municípios de Ortigueira, Imbaú, Reserva, Tamarana, Tibagi e Ventania, impactando mais de 14 mil alunos da rede de ensino.

Mais de 280 profissionais de educação, entre professores e coordenadores pedagógicos, passaram por duas capacitações com especialistas e se qualificaram para tratar do tema dentro de sala de aula.

·         Força Verde Mirim
O projeto Força Verde Mirim é realizado há 10 anos pela Polícia Militar Ambiental do Paraná. Em 2018, a segunda turma que se forma no município contou com o apoio da Klabin. Em 2017, alunos da comunidade da Briolândia tornaram-se os primeiros Guardiões da Natureza em Ortigueira. A empresa apoia a iniciativa por meio da doação de uniformes e suporte durante as aulas.

·         Nossa Língua Digital
Implantado em 2009, em parceria com o Instituto Jaborandi, o Programa Nossa Língua Digital é desenvolvido com o apoio do Núcleo Regional de Educação. Seu objetivo principal é aprimorar as habilidades de comunicação oral e escrita de jovens com idade entre 13 e 18 anos, tendo o apoio da tecnologia e trabalhando com temas abordados pelo ENEM e pelos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio da ONU. Em 19 semestres, 1.077 alunos já se formaram no Programa.

·         Passo Certo
Fundado em 2008, em parceria com o Studio 3 Cia. De Dança, o Programa Klabin Passo Certo é composto por atividade de Dança e de Capoeira para filhos de colaboradores com idade a partir de seis anos e para as colaboradoras da empresa, tendo como objetivo desenvolver a linguagem do corpo através da arte.

Sobre a Klabin
A Klabin é a maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, líder nos mercados de embalagens de papelão ondulado e sacos industriais e única companhia do país a oferecer ao mercado uma solução em celuloses de fibra curta, fibra longa e fluff. Fundada em 1899, possui 17 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. Somente no Paraná, gera mais de 10 mil empregos (diretos e indiretos), em mais de 25 municípios próximos das operações da companhia, principalmente, na região dos Campos Gerais.

A empresa é pioneira na adoção do manejo florestal em forma de mosaico, que consiste na formação de florestas plantadas entremeadas a matas nativas preservadas, formando corredores ecológicos que auxiliam na manutenção da biodiversidade. A área florestal da companhia no Paraná compreende o total de 342 mil hectares, sendo 142 mil de mata nativa. A Klabin também mantém um Parque Ecológico, na Fazenda Monte Alegre, em Telêmaco Borba, para fins de pesquisa e conservação, atuando no acolhimento e reabilitação de animais silvestres vítimas de acidentes ou maus-tratos, auxiliando o trabalho de órgãos ambientais. Além de contribuir para a preservação da flora e fauna da região, inclusive de espécies ameaçadas de extinção.

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável. Na região dos Campos Gerais a Klabin desenvolve boa parte dos seus programas socioambientais, com destaque para “Matas Sociais - Planejando Propriedades Sustentáveis”, Matas Legais, Projeto de Resíduos Sólidos, Crescer Lendo, Programa Caiubi, Força Verde Mirim e Protetores Ambientais.

A companhia também aderiu aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, é signatária do Pacto Global e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, e busca fornecedores e parceiros que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário