sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Municípios paranaenses devem intensificar vacinação contra sarampo e poliomielite

A Divisão de Vigilância de Doenças Transmissíveis da Secretaria da Saúde do Paraná realizou, nesta sexta-feira, videoconferência para alertar sobre a vacinação contra o sarampo e a poliomielite. A ação reuniu técnicos das 22 Regionais de Saúde do Estado e representantes da Vigilância Epidemiológica e da Atenção Primária à Saúde de vários municípios. O alerta sobre a pólio atende recomendação do Ministério da Saúde e da OPAS, Organização Pan-Americana da Saúde. Isso em função dos casos da doença que continuam sendo registrados no Afeganistão e Paquistão, e de um caso que surgiu este ano nas Filipinas, onde também foi detectada a presença no vírus, em águas marítimas, na capital, Manila. 

O secretário Beto Preto destacou que, apesar de o Paraná não ter registros de poliomielite, é preciso tomar esta atitude de imunizar de forma preventiva. O Paraná não registra casos de pólio desde 1986, e o último do Brasil foi em 89. Porém, segundo o chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis, Renato Lopes, o alerta é para que esta eliminação dos casos não crie a falsa sensação de que a vacina não é mais necessária, já que ela é a única forma de manter a população protegida. Quanto ao sarampo, também foi reforçada a orientação sobre medidas a serem tomadas pelos agentes de saúde após a identificação de casos suspeitos. A imunização segue em todas as unidades de saúde do Estado. O esquema de vacinação contra o sarampo pode ser conferido no site saude.pr.gov.br

No próximo dia 7 de outubro terá início Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que segue até 30 de novembro. Outras informações estão disponíveis também no site www.aen.pr.gov.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário