sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

Paraná recebe primeiro lote de reposição da vacina pentavalente

O  Paraná recebeu 44 mil doses da vacina pentavalente nesta sexta-feira. A previsão, segundo o Ministério da Saúde, é que na próxima semana a Secretaria de Estado da Saúde receba mais 45 mil doses para atender os municípios. O abastecimento nacional foi suspenso em julho do ano passado quando as vacinas tiveram os lotes recolhidos por reprovação no teste de qualidade do Instituto Nacional de Controle de Qualidade de Saúde e na análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. O secretário reforçou que o Paraná vem fazendo um grande trabalho de regionalização, e neste sentido a Secretaria realiza constantemente capacitações com profissionais de salas de vacinas de todos os municípios. O Paraná precisa, em média, de 60 mil doses por mês para abastecer as 22 Regionais de Saúde que fazem a distribuição aos municípios de abrangência. No final de outubro de 2019 o Estado recebeu 40 mil doses. Após três meses de desabastecimento, devido à demanda reprimida, a quantidade não foi suficiente para regularizar a fila de espera nas salas de vacina. Os novos lotes vão permitir a cobertura vacinal de boa parcela da população até a situação se normalizar com o envio de mais vacinas pelo Ministério da Saúde. As vacinas são ofertadas gratuitamente nas mil e 852 salas de vacinação localizadas nas Unidades Básicas de Saúde de todo o Paraná. Segundo a técnica do Programa de Imunização da Secretaria da Saúde, Fernanda Crosewski, a vacina pentavalente protege contra múltiplas doenças ao mesmo tempo. Os reforços da vacina pentavalente são realizados em crianças aos 15 meses e quatro anos de idade, com a vacina adsorvida difteria, tétano e pertússis. O Ministério da Saúde enviou um ofício aos Estados sugerindo a substituição temporária da vacina pentavalente pela vacina DTP para crianças menores de um ano de idade em decorrência da indisponibilidade na rede pública do SUS. A Secretaria da Saúde determina que com a normalização que está prevista para fevereiro, os profissionais de saúde devem optar pela aplicação da pentavalente e evitar a substituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário