Procure a matéria - Aqui

SLIDES

quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

Trote faz helicóptero do Samu voar 85 km para atender suposta vítima de acidente na região de Maringá

Um trote feito ao Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) fez com que o helicóptero do serviço voasse de Maringá, no norte do Paraná, para Paranacity, na região noroeste, que ficam distantes 85 km, sem necessidade. De acordo com a coordenação regional do Samu, o custo de uma hora de operacionalização da aeronave é de R$ 15 mil.

Conforme o G1 Paraná, o trote foi feito na tarde de segunda-feira (27). Segundo o Samu, na ligação, a pessoa informava que tinha ocorrido um acidente de moto em Paranacity e que o motociclista estava em estado grave.

O médico que conversava pelo telefone com o solicitante fez várias questionamentos e, conforme a coordenação regional, como a ambulância mais próxima da cidade estava em outro atendimento, o apoio aéreo foi acionado. Quando os socorristas chegaram ao local indicado, não existia nenhum acidente.

Um adolescente, de 13 anos, e uma criança, de 11 anos, foram apontados pelo Samu como responsáveis pela ligação. Os dois garotos se arrependeram quando perceberam a mobilização e contaram para a mãe de um deles. Assim que ficou sabendo, a mulher ligou e avisou a polícia.

O médico socorrista que foi até a suposta ocorrência registrou um Boletim de Ocorrência.

"Essa irresponsabilidade poderia ter atrapalhado outro atendimento. Poderíamos ter deixado de atender outras vítimas. Os pais precisam educar os filhos quando e como ligar para o Samu", explicou o coordenador regional Márcio Ronaldo Gonçalves.

Conforme a Coordenação Regional do Samu em Maringá, em 2019 o serviço recebeu 25 trotes. Em 2018 foram 40. Com informações G1 Paraná.

Nenhum comentário:

Postar um comentário