quinta-feira, 7 de maio de 2020

Profissionais solicitam o uso de repelentes e a vedação e instalação de telas nos suspiros de fossas sépticas


A equipe de Combate a Dengue e Vigilância de Borrazópolis, solicita a população o apoio com a instalação de telas nos suspiros das fossas sépticas. Segundo os profissionais, durante as ações e trabalhos que tem sido realizado pela equipe de saúde tem se constatado muitas fossas que não estão bem vedadas e com ausência de telas na boca dos suspiros, que provavelmente tem ajudado muito os mosquitos da dengue se criarem. 

De acordo com os trabalhadores o que ocorre é que quando se tem uma fossa séptica que não se encontra bem vedada ou com a falta de tela no suspiro, os mosquitos entram e depositam seus ovos na água que se acumula, virando larvas e em cerca de 5 a 10 dias viram mosquitos adultos e saem podendo picar alguma pessoa infectada e começar a transmissão da dengue que dura a vida toda do mosquito (em média 45 dias). 

Uma outra solicitação importante é a limpeza dos quintais e que todos que "possam" providenciar o uso de repelente para evitar as picadas de mosquitos e acabar se contaminando "PRINCIPALMENTE GESTANTES, CRIANÇAS E IDOSOS". Os funcionários informam que estão trabalhando sem medir esforços, incansavelmente para controlar a disseminação do vírus mais esse ano está muito complicado pois nunca no Estado do Paraná ocorreu uma Epidemia com tantos casos já totalizando 157.418 confirmados e no momento constata-se 122 mortes que ocorreram por complicações da doença.  

Os servidores informam que praticamente todos municípios próximos já estão em Epidemia: Kaloré, Marumbi, Jandaia do Sul, Bom Sucesso, São Pedro do Ivaí, São João do Ivaí, Lunardelli, Lidianópolis, Jardim Alegre, Ivaiporã, Faxinal, Marilândia do Sul, Novo Itacolomi, Apucarana (falta 1% para constatar epidemia) Maringá, Londrina, entre inúmeros outros, Borrazópolis ainda não esta em Epidemia atualmente estamos com 23 confirmados que segundo a competente Enfermeira Camila Batista que é responsável pela Epidemiologia, estão todos sem risco de complicações, muitos já curados e sendo acompanhados pelas equipes de saúde da família, mais segundo ela, infelizmente mesmo com o bom trabalho de toda a equipe de saúde provavelmente será questão de tempo pra entrarmos em estado de Epidemia já que temos mais pacientes suspeitos em investigação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário