Procure a matéria - Aqui

SLIDES

quarta-feira, 29 de julho de 2020

Preso suspeitos que aplicavam golpes do colchão em Borrazópolis


A Polícia Militar, equipe do Sargento Gilmar Soares, formada pelos soldados Vladimir e Moares, conseguiu tirar de circulação suspeitos de aplicar golpes contra pessoas usando como produto a venda de colchões. Segundo informações, eles convenciam as vítimas a comprar o produto e parcelar no cartão de crédito, mas, em seguida, faziam um empréstimo consignado e passavam o cartão no débito, subtraindo o dinheiro.  

PRISÃO - Por volta das 17h30min, na Avenida Brasil, em um Bar, a PM abordou os suspeitos de estelionato. Pelo menos cinco pessoas, que seriam de Bauru -SP, alugaram uma casa na cidade há alguns dias, foram conduzidas para a delegacia de Faxinal. Um deles, de nome Daniel Rodrigues, confirmou, segundo consta no boletim da PM, que era o  vendedor de colchões relatado pela moradora e que prestou serviços a vitima. A equipe do Dr. Ricardo Mendes, delegado de Faxinal, confirmou que ele foi autuado por estelionato, apesar de negar o crime e dizer que não aplicou golpe algum. Também afirmou que vai provar inocência. Durante o atendimento da ocorrência, outra mulher procurou os policiais, dizendo que também foi ludibriada e reconheceu um segundo suspeito. O caso ainda é investigado.


O CASO - Falsos vendedores de colchão aplicaram um golpe durante essa segunda-feira (27) em Borrazópolis. Segundo informações da Polícia Militar (PM), uma equipe se deslocou até a agência do Banco Bradesco para atender uma ocorrência. Na chegada dos militares, um funcionário relatou uma situação de estelionato envolvendo a vítima qual informou que dois homens chegaram na sua residência se identificando como funcionários de uma empresa oferecendo um colchão.

De acordo com a vítima, os indivíduos falaram somente que a vítima teria uma parcela de noventa e oito reais e depois de muita insistência ela veio a aceitar tal condição. Ainda de acordo com a vítima, depois do aceite os indivíduos solicitaram diversos documentos inclusive o cartão de débito para dar prosseguimento ao trâmite e após ter tirado fotos dos documentos foram embora retornando na terça-feira (28) para concluírem o processo. Quando retornaram, os indivíduos estavam com uma máquina de cartão, passaram o mesmo e foram embora dizendo que em alguns dias o colchão chegaria. 

Após os indivíduos irem embora a vítima, desconfiando da situação, procurou o banco Bradesco. Ao averiguar a situação, foi constatado o golpe.

Os indivíduos fizeram um empréstimo consignado em nome da vítima no valor de sete mil e setecentos reais e que na data de hoje passaram o valor de cinco mil reais no débito na máquina de cartão. O Banco informou que não é o primeiro cliente que a procura alegando a mesma situação e que em todos os caso o tal colchão nunca chega. Foi informado também que não foi disponibilizado nenhum contrato à vítima.

Fonte: Repórter do Vale e Blog do Berimbau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário