Procure a matéria - Aqui

SLIDES

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Câmara deixa caducar MP do saque emergencial do FGTS


Em uma vitória do governo com o apoio do Centrão, a Câmara dos Deputados aprovou um requerimento para retirada de pauta da MP (Medida Provisória) nº 946, que garantia o saque emergencial de R$ 1.045 do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Com a decisão dos deputados, a proposta perderá validade, já que precisava ser aprovada até hoje. Para que os saques não sejam interrompidos, o governo se comprometeu a enviar ao Congresso um projeto de lei para ser votado na próxima semana. O depósito emergencial do FGTS já foi liberado para os nascidos entre janeiro e junho. Se for suspenso agora, trabalhadores que nasceram entre julho e dezembro não receberão os R$ 1.045.

O acordo para deixar a MP caducar foi feito porque o governo desaprova mudanças no texto feitas pelo Senado. Segundo o líder do governo, Vitor Hugo (PSL-GO), elas teriam um impacto de até R$ 120 bilhões em saques do FGTS. Além de Vitor Hugo, costuraram o acordo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e líderes partidários do Centrão. A oposição votou contra a retirada de pauta da MP.

Continue lendo AQUI.

Nenhum comentário:

Postar um comentário